Sobre meu ser...

"Quando lhe faltar razão, que enfim fale o coração".
(Hélio Flanders)

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

-

Eu queria ter condições físicas pra correr da gente, de qualquer associação que ainda nos façam, nós perdemos o prazo de validade, mas tem certas coisas que não passam, elas ficam pra assombrar mais um pouco, pra marcar território e deixar tudo assim, sem palavras pra descrever.



quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

-

*
Já cortei o fio
Dessa vez nada vai fazer ele se remendar.
*


quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

-

O inverno tem aspecto de seca, chão rachado e sede. Sinto que a fonte vem perdendo força, nada vai brotar dali, não tenho mais regado com falsas esperanças; eu rezo uma prece pra tudo enfim morrer, sem nenhum remorso evito olhar pra trás, ciente de que não perdi muita coisa.
"Felizes são aqueles que não sentem".



*Ouvir:Sutjeska/Farol - Fresno

domingo, 15 de dezembro de 2013

Sensacionalismo barato de nós dois.

Eu falo de você e pra você, a redundância da sua pessoa se multiplica e me corrói, me deixa sempre a ponto da queda, da crise que de nada tem de poética, não sou segura quando se trata de você, eu agrego  valor desnecessário a nossa "situação" - o que vale milhões pra mim na sua visão deturpada não passa de míseros centavos.
A gente encara esse teatro da vida, veste o personagem, tudo sai tão bem que chega ao ponto da ficção e realidade se misturarem tanto que a verdade simplesmente deixa de existir.




*Ouvir: Sem Medida - Pélico.

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

-

"Bom, agora eu morri. Mas vamos ver se eu renasço de novo. Por enquanto eu estou morta. Estou falando do meu túmulo".
Clarice Lispector


Queria que Clarice fosse minha amiga, ela parece ser daquelas que a gente olha a primeira vez e vai se acostumando aos poucos, e cada nova descoberta lhe traz uma afinidade até então escondida. Eu saio com as impressões que reuni depois de ler sua última entrevista, é no mínimo uma "mera coincidência" perceber como algumas respostas cabem tanto no momento em que me encontro.
A vida sempre foi pra mim uma coisa assustadora, mas parece que é feio falar das coisas que não se encaixam, é feio falar que a vida não está e nem nunca foi uma coisa fácil de lidar, as pessoas te olham com censura, e ninguém deve ser triste, o sorriso no rosto deve ser o cartão de visitas, falar que derramou umas lágrimas pelas coisas desimportantes, você fica rotulado para sempre de uma pessoa depressiva e desanimada.
Talvez a Clarice não olhasse com censura porque andei me cansando de mim, que certas coisas me embrulham o estômago, que o meu cansaço acumulado de viver me deixa doente e sem ânimo. Mas admiro quem se abre pra vida, quem se abala e consegue seguir em frente.
Viver é um presente, eu sei, todo mundo sabe. Eu é que sou deficiente na minha falta de vocação pra viver.

domingo, 8 de dezembro de 2013

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Coisas da vida

Ela estava sem saco, sem sentido, na rotina, na padaria, na escada, no estacionamento... na passarela da Praça de alimentação da universidade, havia no fundo do corredor, uma multidão de gente, e uma música de Reggae batendo uns tambores, e seu pensamento em todo esse percurso era “Como vou seguir em frente”, O que preciso fazer? Uma, duas, três vezes ou mais essa roda de fiar estava na mente, ao descer a escada, um belo rapaz, um pouco mais alto que ela, de olhos claros e transparentes aos seus olhos e cabelos negros; lhe perguntou: Quer participar? Ela olhou para ele e seus colegas ao redor, ahh acho que já sei o que é? Assinatura de revistas? É só que precisa do seu cartão, bom eu sei, então? Qual é o teu curso? Qual é o teu período? O 10° bloco, ahh já vai terminar, se formar “Com olhos largos e sorridentes....logo pensei boca e lábios cativantes, É pois, isso é uma entrevista? “Não, não, não é, ... logo queria saber se tinha namorada, se tivesse não tem problemas, nem queria que ele nem soubesse o meu nome e nem o dele. Vou deixar passar! Tá bom!, então até mais, ok! Caminhando até a aula, não parei de pensar, nem pensava em querer o nome dele, mas só pensava nele, naqueles minutos das 20h às 22h. A sala só tinha 3 alunos, e bastante coisas na cabeça como distração. O que vou fazer para seguir em frente? Foi quando eu ofusquei, escolhe como meu santo do pau oco, santo que me alivie, e sacie por um milagre, para ultrapassar os meus planaltos, foi quando eu sai, cheguei, e ele veio conversar, e ai já terminou a aula? Não terminou não estou afim nesse momento, mas está a fim de quê? “Com aqueles lábios/olhos surpreendentes”. Quer realmente saber? Sim! Nunca senti que aquele estacionamento fosse apreciativo, quanto àquela noite, coisa de pele, ou não, coisa de animal irracional ou racional, podem definir como: beijos, mordidas, cheiros, pele, sabor, pulsação, gula, meus Deus, aquilo, foi lenha no fogo, pegado e pegando. Ele queria falar, e “Eu falar pra quê”? Logo o ofuscava com beijos e mãos deslizando sobre mim/ele, deixei e deixei fluímos até sermos “O ato e não a potência” de alguma matéria bruta, se alguém entender isso é pura metafisica. Pois não, deixei ser conduzida novamente.. Fiquei pensando nisso com você a aula toda, e isso lhe aumentou seu desejo, ficamos não sei quantos minutos/ horas/ segundos, não tive depois pra calcular, mas quando o vi descontrolado, tive que conduzi-lo para voltar a si, me despedi, e seguir em frente. E no fim ele não entendeu! E ai? E ele ficou meio #puto com isso. Mas não poderia estacionar a noite toda por aqui. E olha que o encontrei no outro dia no estacionamento, mas esta historia não é mais interessante como esta. FIM.

***
J.A.

-

A gente sabe o caminho a seguir, mas tomar o rumo da saída dói porque é a única coisa que resta, o mais acertado a fazer nesse momento.  Eu preciso me refazer, abrir espaço, olhar pro lado e pra frente.  Me preparei tanto pra dizer tchau que perdi o time, e as palavras restritamente selecionadas não cabem, nada vai explicar direito, mas é preciso e eu me digo isso tanto e a cada vez só me deixa pior. Andei suando frio, perdendo meu sono, chorando sem motivo e por todos os outros que já não são meus, me desgastei tanto nos últimos anos que a derradeira parte que sobrou está se esvaindo, me forçando a tomar decisões das quais não gosto. Não tenho argumentos pra continuar. É adeus.



domingo, 1 de dezembro de 2013

15 minutos

Só tenho 15 minutos, tenho que lavar o cabelo e voltar pra pilha de trabalhos que acumulei durante a semana, mas acho que 15 minutos será o suficiente pra dizer...
A linha frágil que nos liga me aborrece, como tudo que está relacionado a você, de como a gente se camufla nos meio de tantos contatos um do outro, de como nós somos invisíveis. Andei visitando tua página no facebook (novidade), e eu ainda sinto o mesmo friozinho na barriga quando passeio nele, de que qualquer coisa nova na tua vida, vai preencher mais um item na minha lista "diferenças" entre eu e você.
Mas nós sabemos que isso é só uma desculpa pra falar de você. 
Eu só queria que você estivesse me esperando depois do banho. Que o teu olfato farejasse o cheiro novo dos meus cabelos, me indagando se eu mudei de marca, eu diria que troquei de shampoo e que jamais trocaria ninguém por você.




quinta-feira, 28 de novembro de 2013

-

*
Te mato e te ressuscito
Só pra você nascer
Mais vivo em mim.
*


sexta-feira, 22 de novembro de 2013

-

*
Um dia vou ter coragem e tomar uns goles desse teu chá
.
.
.
De sumiço.
*


domingo, 17 de novembro de 2013

-

*
Quebrei recordes
Ultrapassei limites
Em modalidades que eu nunca quis
Ganhei todas as medalhas
Nas Olimpíadas Sobre Amar Você.
*

 

sábado, 9 de novembro de 2013

-

*
E se tu tivesse aqui comigo
Eu faria desse lugar o nosso abrigo.
*

 

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

A minha história em duas cores

Quando eu era pequena eu era o amarelo

Sandália amarela

Vestido amarelo

Tênis amerelo



Mas fui crescendo

E o amarelo foi envelhecendo

Foi indo embora

Saiu de porta afora



Cresci mais um pouco

Fiquei azul

Na cor do céu

Na cor da camisa que ele gostava de usar

O azul impregnou meu ser

.

.

.



Azul combina mais comigo.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

-

*
Tenho sonhos
Não tenho fome
Quem irá alimentar
Todos esses sonhos?
*


quarta-feira, 23 de outubro de 2013

-

*
Me prometeste o amanhã
Amanhã será hoje
E o amanhã jamais chegou.
*

Te pedi minutos do teu hoje
É um tempo precioso
Hoje eu sei
*

Adiei por muitos mais amanhãs
Do que eu podia
O que eu já sabia desde ontem
*

Eu não fui um ontem
Nunca fiz parte do teu hoje
Só me enganaste com o teu amanhã
*

Amanhã nunca será amanhã.



segunda-feira, 14 de outubro de 2013

-

Queria poder me perdoar por não conseguir ser bem sucedida no objetivo de te deixar pra lá.  Eu sempre estive pensando que num dia como esse de hoje ou aquele que vai vir amanhã eu já seria uma pessoa liberta de todas as lembranças que eu ainda trago.
Queria que meu coração servisse apenas pra manutenção da minha própria vida, e não nesse estado lamentável de desperdício de batimentos cardíacos por que o nunca considerou como tal. Um coração com alguém dentro.



quinta-feira, 10 de outubro de 2013

-

*
 Vai ver que meu corpo se acostumou a reagir de acordo 
Como o meu coração te queria.
 *

sábado, 5 de outubro de 2013

22:22

Eu queria morar num som doce das cordas de viola, ou na perfeição de Deus. Não estou querendo demais, o problema sempre foi porque eu quis muito coisas demais, a vida seria um lugar mais ameno, eu teria sono e meus cabelos continuariam na cor preta, meus cabelos brancos já são aparente mesmo tendo recém chegado na metade da meia idade.
Já pensou se eu falassem em espanhol e as pessoas entendessem no bom e velho português? Metade dos meus problemas estariam resolvidos. Tem horas que eu só não sei o que fazer e aonde ir, me enveredo pelos piores caminhos, escalo montanhas de impossibilidades - um nome em letras maiúsculas, um território marcado sem nenhum conhecimento de quem o conquistou.
É sábado, preciso preencher as horas vagas com qualquer coisa, internet com notícias que não me agradam, músicas carregadas de lembranças, de olhos fechados ainda vejo aquele rosto, travesseiro pra molhar de lágrimas, saudade pra sentir antes do sono, sono pra sonhar com você - bosta.


domingo, 29 de setembro de 2013

-

*
O sinal está aberto
Mas não tem ninguém pra passar

*

 

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Um João, S. João, Nosso João.

Morte - palavra forte
É claro que tem quem se importe
Rimar pra falar
Quando a gente é jovem parece que a vida é do tamanho do mar
Infindavél.
Um João, S. João, Nosso João
A Fundação Bradesco era sua dedicação
Várias gerações mais os conselhos eram sempre os mesmos...
'Entra logo menino, vai chegar atrasado'
'Sai da grama'
'Não senta no biciletário'
Bom dia! Boa Tarde! Boa Noite!
Um café e um afago.
Que Deus te receba em seus braços
Vai na paz Senhor João.




quarta-feira, 11 de setembro de 2013

-

E em pensar 
Que eu já pensei
Que a vida só teria graça
Se fosse com você.
               - Balela.

(...)


segunda-feira, 2 de setembro de 2013

-

*
Um minuto de silêncio
Vamos ouvir o que o silêncio tem a dizer.
*


quinta-feira, 29 de agosto de 2013

-

Em se tratando de você o futuro me reserva apenas uma coisa: Impossibilidade.
Quando o futuro nos tomar de assalto... dois caminhos sem bifurcação
E o futuro seja forte o sufuciente
Pra te apagar da memória.



sexta-feira, 23 de agosto de 2013

-

Você pode olhar no espelho e ver que a imagem refletida não te agrada, mas já pensou olhar pro lado e ver que não tem ninguém lá?



quinta-feira, 15 de agosto de 2013

-

*
O mundo pode acabar
Mas o chão do meu quarto
Ainda será o melhor lugar
*
 
 

-

Me preparei pra casos de emergência, primeiros socorros, ataques nucleares, chuva de meteoro. Não me preparei pra te perder.


quarta-feira, 14 de agosto de 2013

-

 *
O arranha-céu que durante o dia faz sombra
De noite assombra.
*


domingo, 11 de agosto de 2013

-

Se
   até
        a
          Coca-Cola
                           está
                                  difícil
                                          de
                                               descer
                                                           pela
                                                                  goela
                                                                           abaixo
                                                                                     é
                                                                                        que
                                                                                                a
                                                                                                    vida
                                                                                                            está
de
esmorecer.



                                                                     

Pra você que é meu amg.

Amizade também não deixa de ser uma forma de casamento. Na alegria e na tristeza. Na saúde e na doença. Mas amigo se a morte nos alcançar antes da hora, quem chegar primeiro espera o outro.


-

Nem tive tempo de chorar a morte do teu antigo jeito de ser, o teu novo "eu" é desagradável, me irrita pra ser sincera, e eu não tenho direito de sentir isso. Todos nós sabemos.


domingo, 4 de agosto de 2013

quarta-feira, 31 de julho de 2013

-

 *
Me leve pra beber
E se de quebra eu me esquecer
Vai ser só até amanhecer.
*

sábado, 27 de julho de 2013

Pedrada

O meu telhado de vidro jamais suportou tuas pedras, e a última não alivia a dor – já era previsível. Talvez o meu jeito te incomode, e tu me devolve com ignorância, preciso de atenção não de cuidado, preciso ser vista não precisa tapar seus olhos, preciso ser ouvida não julgada.
Escondida por trás de palavras, o anonimato pode até ter adiado o reconhecimento, a identidade de quem vive com os olhos lá, naquele momento onde o erro foi produzido, criei uma lógica que se tivermos consciência do momento exato em que estamos errando o sofrimento posterior seria poupado, e haveria grandes chances de consertar tudo, é balela.
Não sei onde arranjo esperança, nada meu deu motivo, invento maneiras pra me manter ligada de alguma forma, anotar na agenda o dia em que tudo vai passar é uma saída, mas nem de longe tem cara de ser a solução.


domingo, 21 de julho de 2013

-

- Deixe que a música fale por mim.

sábado, 20 de julho de 2013

-

Pelo prazer do erro
E
Pelo sabor do gesto.

(...)


terça-feira, 16 de julho de 2013

Baseado em fatos reais


Não me acanho em assumir minhas indecisões ela tenha sido a minha única certeza ultimamente, passo os dias pensando e repensando tudo em ordem crescente de trás pra frente e não chego a lugar algum. Meu santo deve não (é muito forte) traço planos, e o que eu tanto pedi vem, não rigorosamente como eu pedi, mas vem,  nunca me deixa de mãos abanando.