Sobre meu ser...

"Quando lhe faltar razão, que enfim fale o coração".
(Hélio Flanders)

domingo, 19 de novembro de 2017

-

Eu queria lamber tuas feridas, mas eu não sou tão forte quanto o tempo, a cura vai vir, preciso fazer do mesmo tempo meu amigo, pra suportar a barreira do agora e do medo bobo. Eu tenho colo, disposição, a pressa de um trem bala, de um carro modelo Ferrari, eu moro no agora, o amanhã é aflição, promessa com grandes chances de não se cumprir. Me pede pra esperar e eu espero, me pede pra ir embora e eu vou... Só deixa a gente acontecer.

-

Eu preciso arrumar a bagunça que fiz, são prateleiras intermináveis de vários sentimentos e experiências. Sempre tem alguma coisa fora de ordem, cada coisa fora do lugar me maltrata um pouco.


-

*
Eu queria ter de volta tudo que te dei
Mesmo sendo pouco.
*

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Carta aberta pra minha eu de um ano atrás

Tu vai passar a tarde com tuas amigas, o motivo não é nobre, aliás a maior parte do tempo vai ser um saco, vai enfiar coisas inúteis na tua bolsa até ficar cheia, depois terá sido grata pela brilhante ideia de ter levado água e um pouco de comida. Não fica nervosa, a pessoa que vai entrar na tua vida hoje vai sair antes que tu pense nessa possibilidade, mesmo se dizendo a todo momento que vai relaxar, deixando as coisas acontecerem como tem que ser.
Não se culpe por ter sido você, não haverá motivo, não queira ser esperta demais, dura demais consigo mesma, não tome pra si responsabilidades que não são suas, abrir espaço pra outras pessoas entrarem não é motivo de vergonha, pelo contrário, existe tanta gente no mundo imerso em bolhas, medos, armaduras, só pra tentar evitar o inevitável, não seja dessas, tenha orgulho da sua coragem, no meio disso tu fez uma descoberta muito boa - não ter se apegado em traumas do passado.
Ninguém tem obrigação de corresponder as tuas expectativas, mas também não tente ser limitada, se há algo bom, deseje, sonhe, não faz mal, a alma pede que a gente sinta o mundo em nós, quem é que gosta de seres humanos robotizados?
Uns dias depois a tua intuição vai te dizer pra sair dessa que vai ser cilada, mas tu já vai estar mergulhada na esperança que dessa vez será diferente das demais, sinto em lhe dizer que sua intuição continua acertiva, ignorá-la vai te custar uns machucados, para de sofrer por antecipação, um ano depois esse problema ainda não terá sido contornado, porém tu vai ao menos tentar manter o controle.
Deseje coisas boas, sem necessidade de manter comunicação, se preserve um pouco, tu sabe que no fundo é o melhor a fazer, não brigue porque o tempo passa devagar, a calma vai chegar num dia qualquer e tu vai se olhar no espelho e dizer: não era pra tanto!



-

A gente nunca teve amor um pelo outro, nós éramos duas solidões gastando o tempo que insistia em não passar, eu tentando seguir em frente e tu, eu nunca soube porque insistiu tanto em me querer, te dando apenas limitações e meu corpo cansado, depois de tantos maus bocados que havia passado uns meses antes de tu entrar na minha vida.
Eu também sempre soube que era uma fase, que a qualquer momento um de nós dois poderia abandonar o barco, sempre achei que fosse eu, a primeira desistente. Meu coração nunca saltou quando te via, minha pele nunca se arrepiava com teu toque, algumas vezes me senti mal por isso, mas tu sempre reforçou que isso não era problema, dava ok e seguíamos.
Nunca pensei que fosse colocar a cabeça a frente do coração, talvez a mente enviou mensagens erradas ao meu coração, surdo, cego, que fala absurdos quando quer, que ainda insiste mesmo quando desisti de tudo, pra segui-lo e pensar só depois nos arrependimentos.


quarta-feira, 25 de outubro de 2017

-

Fiz da solidão a minha melhor amiga
O tempo, meu pior inimigo.
(...)


domingo, 15 de outubro de 2017

-

Gostaria de saber aonde foi que passei a abraçar todas as contrariedades das quais sempre fui cercada, um fascínio de fazer reluzir os olhos. Eu amo tudo aquilo que não posso ter.