Sobre meu ser...

"Quando lhe faltar razão, que enfim fale o coração".
(Hélio Flanders)

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

-

Eu sempre quis saber mais daquele suposto menino. Aquele olhar de quem guarda dentro dos olhos um labirinto. E eu, eu só queria entrar. Que fosse por qualquer fresta... Escuto histórias de alguém que eu não conheço. Imaginando o que a cabeça quiser criar.
 

domingo, 16 de setembro de 2012

-


Engolia melões,
Engolia todo dia
Sua dose diária
De melancolia.


domingo, 9 de setembro de 2012

Um dia desses os versos vão ter título com nome e sobrenome.



-

Eu preciso sim de todo cuidado*

Tira o casaco do armário, o calafrio esfriou o corpo inteiro, enquanto lá fora o clima é de verão. O sopro gelado vem de dentro, de um solo chamado coração, ele é jovem apesar de já um pouco gasto pelo tempo, são muitos os esforços para que não entre em processo de envelhecimento precoce.
Chão do quarto, olhos abertos em estado de alerta, depois de tudo se poupar parece ser a melhor solução, a idade não vai aguentar mais um salto no escuro, hoje até o raciocínio quer fazer a cabeça pensar em espanhol, mais horas que o de costume na posição horizontal, produzindo vários pensamentos por segundo, inventando preocupações e distraindo qualquer sentimento.


*Ouvir: O Velho e o Moço - Los Hermanos

sábado, 8 de setembro de 2012

-

Tu devia se revelar pra mim do jeito que me encontro agora, de cara lavada, com meu penteado rabo de cavalo, com esse ar de agonia. Essa sim sou eu. Aquela garota alegre, bem maquiada, que dança ao som de qualquer batucada só aparece em festas, comemorações, sempre com um copo não mão, de não dar muita bola pra nada...
 
 

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

-


Tu estampa no rosto um ar de vida fácil, de nunca se estressar nem se abalar com nada, essa calma consegue me tirar do sério, tem a cara de não fazer nada as coisas vão cair no teu colo como sempre, não é preciso tomar o rumo do desespero, se arriscar pra quê? A tua armadura real não merece tamanho empenho, tem muita coisa já ganha sem o menor esforço.
A minha leitura de gente anda meio enferrujada, acerto em cheio na interpretação ou erro feio, nesse caso eu prefiro de verdade o caminho do meio, mesmo que as projeções feitas da sua pessoa passem da medida, mas confesso é divertido o hábito.