Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2013

-

Pedrada

O meu telhado de vidro jamais suportou tuas pedras, e a última não alivia a dor – já era previsível. Talvez o meu jeito te incomode, e tu me devolve com ignorância, preciso de atenção não de cuidado, preciso ser vista não precisa tapar seus olhos, preciso ser ouvida não julgada.
Escondida por trás de palavras, o anonimato pode até ter adiado o reconhecimento, a identidade de quem vive com os olhos lá, naquele momento onde o erro foi produzido, criei uma lógica que se tivermos consciência do momento exato em que estamos errando o sofrimento posterior seria poupado, e haveria grandes chances de consertar tudo, é balela. Não sei onde arranjo esperança, nada meu deu motivo, invento maneiras pra me manter ligada de alguma forma, anotar na agenda o dia em que tudo vai passar é uma saída, mas nem de longe tem cara de ser a solução.

-

- Deixe que a música fale por mim.

-

Pelo prazer do erro E Pelo sabor do gesto.
(...)

Baseado em fatos reais

-

* Errar é humano E permanecer te amando é desumano. *

-

* Ficou estranho Ficou velho demais Falamos outra língua  Estranhos de mundos diferentes E se eu comprar um óculos Também não vou enxergar Não sei ler entrelinhas *

-

E É POR ISSO QUE EU DIGO QUE EU NÃO SEI LIDAR.
(Lucas Silveira)

-

Eu sempre soube o que queria Mas eu nunca soube conseguir.
(...)

-

'Tudo é possível e Nada é impossível'