Sobre meu ser...

"Quando lhe faltar razão, que enfim fale o coração".
(Hélio Flanders)

segunda-feira, 18 de junho de 2012

-

Você usa de coragem, estufa o peito pra dizer que não retira nenhuma vírgula de cada pensamento que ousou pensar, sustenta o peso de cada consequência que pode trazer. Se compromete tanto dado um determinado momento uma teia foi feita sem perceber, intermináveis nós que só de olhá-los vai dando preguiça de desfazer.

Preguiça é a palavra que se encaixa, ou qualquer outro adjetivo que remete a desânimo, acumulando quilos de vibrações ruins, deixa pra depois, deixa pro tempo descarregar aquele caminhão de entulho sobre tudo, pensei em lixo – a coisa velha e incomodo que isso se transformou.

Ida sem vinda, adeus sem tchau, sai da minha vida sem você nunca sequer ter entrado nela.


sábado, 16 de junho de 2012

12.06.06

Hoje é o dia que o amor prevalece
Vejo casais apaixonados
Pessoas exaltando a felicidade
Por estarem juntas
E eu continuo só
Oh! Deus não quero sofrer
Por alguém que não me quer
É ruim sentir a dor de amar
De um amor não correspondido
E que ao me apaixonar
Esse seja o homem certo
Que me faça pra sempre feliz
Seja tudo formidável
Como nos contos melancólicos
Que tudo isso se torne realidade
E não faça apenas parte dos meus sonhos
Do mais lindo sonho de amor
Que seja um guerreiro
Que me salve da prisão
Das grades desta escuridão
Estou com medo
Sem ter os pés no chão
Vivendo na imundice de uma temporária ilusão
Sei que um dia vou encontrar
Não sei a hora, nem o lugar.




Por: Ilrianny Alves/ Thaís Alencar


quinta-feira, 7 de junho de 2012

É uma boa?

Acho que atingi o ápice da minha loucura, devo ter fantasiado aquilo que eu queria que fosse verdade, e foi? Não foi? De repente o “estar” disponível mexeu comigo, mesmo eu não sabendo lidar, meio sem forças pra lutar, muitos “se” na minha cabeça, sem ter por onde começar.

Mas serviu pra alguma coisa... Vista pros meus olhos e nada mais. Como tudo mudou em questões de dias e do mesmo jeito voltou a sua normalidade, a minha alegria besta mal teve tempo de tirar as roupas da mala, num estalar de dedos se refez e foi embora.

E eu fiquei gritando bem alto VOLTA AQUIIIIIIIIIII.


P.S: O título não tem nada a ver com a postagem, só coloquei essa frase por - necessidade de preencher qualquer coisa que esteja em branco nesse momento. Ao menos isso eu posso decidir completar, ou não.


sexta-feira, 1 de junho de 2012

Não sei nada, de você.

Não sei a cor dos teus olhos
Não sei o tom da sua voz
Não sei o cheiro que tu tem
Não saberia te reconhecer no escuro
Não saberia nem mesmo reconhecer teus gostos

Porque eu não sei nada de você
Mas eu gostaria de saber

Saber o que te faz feliz
Saber a tua cor favorita
Saber qual é o maior sonho da sua vida
Saber o que você detesta
Saber o que mais te agrada

Mas eu não sei nada de você
E eu daria tudo pra saber

Te conhecer de perto
Te conhecer direito
Sem esquecer nenhum detalhe
Qualquer hora dessas eu bato na porta do teu mundo
Vou te pedir pra entrar

Espero que você me deixe ficar.