Sobre meu ser...

"Quando lhe faltar razão, que enfim fale o coração".
(Hélio Flanders)

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Segunda-feira

Enquanto tropeço nas incertezas de um futuro não muito distante, que a qualquer momento vai me devorar eu sei, vejo a reprise dos acontecimentos dirigidos pelo acaso, mochila posta no braço direito visivelmente mais forte, a falta proposital de cabelos, calça jeans e camisa preta, dando sinal pro ônibus. E quanto a mim o coração só queria parar de bater ou se batesse fosse descompassadamente, me deixando a perigo. Só vejo que estou a margem, não comprei ingresso pra entrar no teu mundo, sou persona non grata, sou uma placa luminosa de PARE, mim ser um E.T.
Os gritos de socorro não saem da garganta, os meus olhos estão secos que lágrima nenhuma desce, a circunstancia me faz guardar a dor pra mais tarde, quando não houver platéia pros meus dramas, eu continuo no olho do furacão, e concluindo que não aprendi nada com os meus erros, essa aparição vai ser prolongada por dias, pra me deixar pior.
Te vejo seguro, mais bonito, mais vivo, mais e mais... Logo agora que tenho tentado esquecer de uma vez por todas feito uma louca, meu castelinho foi ao chão em fração de segundos, e eu me faço apenas uma pergunta: 
- Quem vai me salvar de ti?


domingo, 20 de abril de 2014

-

*
Te vejo em alucinações
E te escuto naquelas canções
Preciso me desprender do suvenir
Preciso parar com tudo
E acompanhar o tempo.
*