Sobre meu ser...

"Quando lhe faltar razão, que enfim fale o coração".
(Hélio Flanders)

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Repetitivo

Para - pensa - escreve
Escreve - para - pensa
Pensa - escreve - para
Escreve pra pensar em parar
Para de pensar e escreve
Pensa que escreve pra parar...
... de lembrar.
Muito amor e muito apego só há de te fazer mal.

domingo, 19 de fevereiro de 2012

313 palavras

Lembra da minha tentativa

Que nada teve de acertiva

Foi a maior burrada

Da minha vida.


Você estranho

Eu delicadeza

Você calado

Eu feita de paciência

Você entendido dos elementos do meu mundo

Eu me derretendo por você como de costume.


Não tem nome mas é lindo

As férias estão acabando e eu pensando...

Quanta saudade de você.


Vai acabar o curso

Vou tomar um rumo

Vou acordar mais cedo

E ir atrás de um emprego.


Puro drama

Ter que acordar e fazer a cama

Que dormiu abrigando um solitário

E eu me perguntando

Quando você estará do meu lado.


Converso com os versos da Martha

É muita afinidade, me sinto íntima

Por isso dispenso o Medeiros

Ela me entende

Deixa contemporâneo meus dramas

Talvez tenha vivido primeiro

Tudo aquilo que estou passando

Leio de novo

Repassando...


Estou farta das guloseimas da tua padaria

Não quero mais provar teus bolos

Nunca mais.


O país é meu umbigo

Se eu estou feliz

Uma parte do mundo ri comigo.


Sempre olho pras mãos

Gosto de mão bonita

Se eu sou assim

Foi mamãe quem me ensinou.


Redoma de vidro

Prisão sem grades

Devo te parabenizar

Teus feitiços deram certo

Você me prendeu.


Na beirada da vida

A gente tem um encontro

Estou cansada de ficar sozinha.


O cd do Beirut

Beira a perfeição

Repito de novo aquela canção... ( A Candle’s Fire – Beirut, 2011)


Lembrei de quando era criança

Tinha detinha toda a atenção do meu pai

Eu era a menina dos seus olhos

Não sou mais menina

E papai não tem mais olhos pra mim

Me vê mas é como se não me enxergasse

Leitor, eu não quis causar comovência

Nós precisamos de mais tempo

Uma dose imensa de paciência.


Amigas,

Fizemos cirandas,

Fizemos rodinhas,

Emendas pela vida,

Inseparáveis até a morte,

Que a gente possa se encontrar

Até do outro lado dessa vida.