Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2017

Mas afinal o que é felicidade?

A interrogação do titulo acima, não reflete só mais uma das perguntas que jamais terão repostas, é também, uma das grandes questões da humanidade. Venho desde criança perseguindo a famigerada felicidade, antes pensava que ela estaria brincando de pique esconde, pra ninguém nunca achar, fui crescendo e ela só se tornou mais uma figura alegórica no meu imaginário, será que dá pra ser feliz? Peguei muito cedo o hábito de registrar através da escrita certas angustias da minha breve vida – oito anos, em um diário com formato de coração, e a figura dos ilustres bananas de pijama, eu já quebrava a minha cabeça tentando desvendar um futuro não muito distante, mas que acabaria no ano 2000 quando o planeta acabaria numa explosão gigantesca, ansiar por aquele fato me alegrava, me dava um certo conforto. Morrer jovem me pouparia de muita frustração adiante, 12 anos seria tempo suficiente pra viver o que me era de direito.
Lembro bem de ter rabiscado uma lista de três itens de coisas a fazer ante…

Se ele é Deus, e eu sou louca, mas ninguém desconfia...

Você decreta o nosso fim, eu aceito, você diz que eu não disse, eu não soube te amar, você não sabia, eu me prendi num sentimento solitário, você não me escolheu, eu escolhi te esperar, você fez regras, eu tentei seguir tua cartilha ridícula, você não quis me ver mal, eu me isolei por dois anos em sofrimentos, você é racional demais, eu sou sentimental, você é guerra, eu sou paz, você é infelicidade, eu preciso ser feliz daqui pra frente.

Ouvir: Deus(Apareça na televisão) - Kid Abelha.

-

Por ironia ou covardia no meu peito ainda te cabe (...)

-

A vida pra mim sempre foi um fardo, que eu jamais saberei discorrer a respeito, de tempos em tempos ela parece me trazer um alivio fajuto e nada durador, ao invés de aproveitar o "bom momento" me apavoro e crio novas agonias, talvez eu não me sinta confortável nesse estado. A minha existência sempre foi tumultuada, intranquila, insone, pesarosa... ensaiei umas tentativas de melhorar meu humor bipolar, minha negatividade e insegurança; o tempo máximo que consegui manter meu pensamento positivo foram míseros 15 dias, comemorados por mim até algum acontecimento me jogar na cara a realidade. A cada ano que passa vai ficando mais difícil instaurar novas regras pra me manter sã, sem pirar pelas coisas que me acontecem, e tentar tirar algum aprendizado da coisa toda, mas porque diabos eu sempre tenho que aprender da pior maneira?